Pular para o conteúdo principal

MISTURAS DESCONEXAS

Rio de Janeiro 5 de Abril de 2012 - Bom dia pessoal! Ontem pela manhã, dando a tradicional lida rápida em alguns sites de jornais, me deparei com uma matéria do editorial do JB com o seguinte título:  "Nós, brasileiros, não aceitamos reprimenda da Alemanha".

Abri o link e vi que a matéria fazia referência à recente visita da presidente Dilma à Hannover na Alemanha onde o Brasil foi o país homenageado na Feira Internacional das Tecnologias de Informação e das Comunicações (CeBIT).

Durante o evento, as presidentes divergiram sobre a maneira como a crise econômica na Europa vem sendo conduzida. Dilma criticou a desvalorização artificial do euro e seus impactos negativos para a indústria nacional. Merkel respondeu acusando o Brasil de ser um país com muita especulação e altas taxas de juros.

Apesar das sutis alfinetadas de ambos os lados, o debate foi estritamente econômico. Pontos de vista diferentes, crítica brasileira e resposta alemã. Até aí tudo normal. O que me chamou atenção foram os comentários contidos no editorial do Jornal do Brasil do dia 3/4/2012. Vejam abaixo:


Confesso que quando li a primeira vez achei que o site havia sido hackeado. Entretanto, como a matéria está no ar até hoje e nenhuma nota foi emitida, parece que o site não foi invadido. As atrocidades aconteceram mas não possuem relação alguma com a atual chanceler Merkel e menos ainda um debate econômico de uma crise que explodiu há 4 anos, deveria ser misturado com os assassinatos em massa perpetrados por Hitler e os nazistas há mais de 60 anos atrás. Pra piorar, o editorial "assina" como "nós brasileiros" uma interpretação e opinião que me parecem muito pessoais.

Entendo que o Brasil aceita sim críticas desde que baseadas em argumentos técnicos, despidas de preconceitos e que não fazem misturas desconexas. Afinal de contas, nosso passado também tem suas manchas como a escravidão e a ditadura.

Até a próxima,

Renato Vieira

Comentários

BrazilonMedia disse…
O editorial, abaixo de qualquer crítica, parte de declarações inexistentes e tece relações, como diz Renato, desconexas. Primárias. Tolas, no mínimo.

A reportagem da revista alemã trata das diferenças - naturais entre duas nações independentes - entre pensamentos sobre economia.

O lugar de que o JB extraiu declarações tão pouco diplomáticas de Merkel permanece uma incógnita.

Não bastasse essa absoluta distorção, o editorial recorre ao passado nazista alemão para desqualificar a atual chanceler. A tentativa de correlação é desprezível.

Por fim, brada um juvenil e panfletário "viva" a presidente Dilma, numa constrangedora e lamentável prova de declínio daquele foi, tempos atrás, a maior referência da imprensa nacional.

Postagens mais visitadas deste blog

Vinícolas em Santiago: Viña Aquitania

Santiago, Abril de 2015

A Viña Aquitania foi a segunda vinícola que conhecemos em Santiago. Assim como a Concha y Toro, fica bem afastada do centro da cidade mas pode ser acessada com certa facilidade com a combinação metrô e táxi. A estação mais próxima da Viña Aquitania é a estação Quilin, na ruta verde do metrô santiaguino.
Diferente da Concha y Toro, a Viña Aquitania é pequena e desconhecida até mesmo para muitos chilenos. O primeiro taxista que pedimos pra nos levar lá nem sabia da existência dessa vinícola. Fundada por enólogos franceses da região de Bordeaux, a Aquitania produz somente vinhos Reserva e vinhos Premium e tem produção limitada tendo como foco sempre a qualidade ao invés da popularidade e produção em massa. Ainda assim, a maior parte da pequena produção é exportada para países na Europa e para os Estados Unidos. Descobri a Viña Aquitania quando pedi dicas do Chile a Madu, uma colega de trabalho, que também gosta de vinhos e tinha visitado essa casa durante uma via…

Uma tarde em Colonia del Sacramento - Uruguai

Buenos Aires / Colonia del Sacramento, 15 de Fevereiro de 2013

Colonia del Sacramento. Esse é o nome da cidadezinha uruguaia distante 1 hora de Buenos Aires pelo Rio de la Plata, navegando no Catamarã rápido da Buquebus. Na verdade existem outras companhias de barco que fazem essa rota como a Colônia Express, por exemplo. Escolhi a Buquebus que é a maior e mais popular. A proximidade com Buenos Aires e o fato de Colonia ser bem pequena, favorecem e viabilizam um bate-volta no mesmo dia. Decidi chegar lá no Uruguai na hora do almoço e voltar a noite.
A passagem comprei pela internet ainda no Brasil. Existem promoções pra quem volta no mesmo dia. Apesar de sermos todos "hermanos", achei o processo de emigração e imigração no terminal do Buquebus bem sério. Entrei num guichê onde um oficial portuário argentino carimbou minha saída do país e, logo em seguida, na cadeira ao lado, um oficial portuário uruguaio me fez perguntas simples e carimbou minha permissão de entrada no Urugu…

Farfarello - Cantina Italiana em Itaipava

Itaipava - Petrópolis, Janeiro de 2017

Um dos pontos altos dessa nossa viagem a Itaipava foi finalmente ter conhecido o restaurante Farfarello! Tenho alguns amigos que já conheciam o restaurante e me falaram muito bem desta casa cuja especialidade é cozinha italiana.

Um desses amigos inclusive chegou a dizer que gostava tanto do Farfarello que um dia a noite pegou esposa e filha, entrou no carro e subiu do Rio até Petrópolis só para comer nesse restaurante e depois voltar pra casa!

Com essas recomendações boas, aproveitei nossa estadia em Itaipava para conhecer a mais tradicional cantina italiana do distrito!
O Farfarello fica na Estrada da União e da Indústria 13.470. Foi inaugurado há 30 anos e se mantém até hoje em posição de destaque em meio a tantos outros bons restaurantes que foram povoando Itaipava desde então!
Inicialmente fomos até o Farfarello para um jantar numa sexta-feira a noite. O restaurante não estava lotado e conseguimos mesa sem demora. Ao entrar já percebemos aq…

A busca pelo peixe perfeito em Pipa

Pipa-RN, Maio de 2016

Já nos últimos dias de Argentina pensávamos bastante na nossa volta ao Brasil e principalmente na  nossa chegada ao Nordeste... Pensávamos em o quanto seria gostoso poder comer um bom peixe de água salgada depois de quase duas semanas comendo carne vermelha... Desde o nosso primeiro dia em Pipa fomos então a busca desse tão desejado peixe e graças a Deus a oferta era tão grande quanto a nossa vontade! :) Encontramos alguns muito bons, outros normais mas apenas um PERFEITO! Importante é que terminamos nosso período em Pipa realizados nesse quesito! Para registro, aqui vão dois lugares onde comemos um bom peixe por lá:


Caxangá - Esse restaurante fica bem na praia e serve uma variedade de pratos para além do nosso desejado peixe! Bem tradicional em Pipa, o restaurante faz questão de anunciar através de plaquinhas os nomes de famosos que já comeram por ali... Por ligar muito pra isso (para não dizer o contrário) no momento em que estou escrevendo esse post s…

Café Colombiano em Bogotá

Bogotá, Abril de 2015
Juan Valdez
A Colômbia é o terceiro maior produtor de café do mundo perdendo apenas para o Brasil e para o Vietnã.  No quesito orgulho de seu café no entanto, os colombianos são os primeiros colocados. Eles têm total fascínio pelo café nacional. Por ser uma cidade com temperaturas mais baixas e concentrar grande quantidade de empresas e prédios de departamentos públicos, Bogotá tem várias lojas de café espalhadas pela cidade que estão sempre cheias principalmente durante a manhã, após o almoço e no final de tarde. O mais legal disso tudo é que a loja de café mais popular e com mais franquias / unidades na cidade não é a americana Starbucks e sim a Juan Valdez, um coffee shop 100% colombiano que comercializa café colombiano e foi criado pela própria associação colombiana de produtores de café tendo como sua bandeira principal a valorização e divulgação do café nacional.



Demorei alguns dias para encontrar um Starbucks em Bogotá (não que estivesse procurando).…